Editora FGV lança coletânea de artigos de jovens historiadores

O livro é resultado de um ciclo de debates promovido no âmbito do projeto coletivo “Cultura histórica e usos do passado: política, patrimônio e ensino de história”, com auxílio da Faperj e do CNPq, por meio do Programa de Apoio a Núcleos de Excelência (Pronex).
Ciências Sociais
18 Janeiro 2017

A obra “Identidades, memórias e projetos políticos”, publicada pela Editora FGV, apresenta uma coletânea diversa de investigações que se articulam em torno de questões candentes e atuais, como a construção ou desconstrução de identidades, o exercício permanente da memória e a elaboração de projetos políticos em luta pela conquista de espaços de reconhecimento. Organizada por Helenice Rocha, Ismênia de Lima Martins, Luis Edmundo de Souza Moraes e Rebeca Gontijo, o livro é resultado de um ciclo de debates coordenado pelo professor Daniel Aarão Reis e manifesta a relevância dos proje­tos coletivos que permitem fomentar o diálogo entre os pesquisadores da área de história das universidades do estado do Rio de Janeiro.

Dividida em duas partes, a obra trata de questões aparentemente distintas, no tempo e no espaço. A primeira parte preocupa-se com a identidade, a memória e a política e aponta essas coincidências sobre a busca de uma identidade em temas tão diferentes, por meio de artigos que tratam, por exemplo, da invisibilidade política dos índios no século XIX em Pernambuco; do carnaval crioulo dos cucumbis, no Rio de Janeiro; da afirmação identitária dos quilombolas de Morro Alto, no Rio Grande do Sul; e das inter­pretações de Euclides da Cunha a respeito do agreste brasileiro.

A segunda parte examina projetos políticos em situações de acirramento das contradições sociais, com pesquisas que tratam da história recente do Brasil, analisando, por exemplo, as crises da le­galidade no período anterior ao golpe de 1964; o mito da resistên­cia à ditadura então instaurada; as complexas relações entre a ditadura e a mídia; e ainda as discussões internacionais com estudos sobre as interpretações do New York Times quando da cria­ção do Estado de Israel, por exemplo.

O livro é, portanto, resultado de um ciclo de debates ocorrido entre 2012 e 2013, promovido no âmbito do projeto coletivo “Cultura histórica e usos do passado: política, patrimônio e ensino de história”, com auxílio da Faperj e do CNPq, por meio do Programa de Apoio a Núcleos de Excelência (Pronex).

“Identidades, memórias e projetos políticos” está disponível para compra no site da Editora FGV.