Fôlego da economia brasileira será debatido em seminário na FGV

O evento terá palestras de pesquisadores do IBRE, que vão apresentar as projeções de crescimento do PIB e de outras variáveis macroeconômicas, além de análises do comportamento da inflação, das políticas fiscal e monetária, das expectativas dos agentes econômicos, da economia internacional e do mercado de trabalho.
Economia
02 Março 2017

A expectativa em relação à economia melhorou nos últimos meses, mas indicadores como nível de emprego, juros e projeções para o PIB ainda preocupam especialistas. Pesquisadores do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (IBRE) debatem, durante o 1º Seminário de Análise Conjuntural de 2017, em 13 de março, no Centro Cultural da FGV, o desempenho econômico do país. Os especialistas farão ainda análises de curto e médio prazos para o cenário econômico do Brasil.

O evento terá palestras de Regis Bonelli, Silvia Matos, José Júlio Senna, Salomão Quadros e Aloisio Campelo, todos pesquisadores do IBRE, que vão apresentar as projeções de crescimento do PIB e de outras variáveis macroeconômicas, além de análises do comportamento da inflação, das políticas fiscal e monetária, das expectativas dos agentes econômicos, da economia internacional e do mercado de trabalho. Os economistas Armando Castelar, Samuel Pessôa e Bráulio Borges comentarão as avaliações apresentadas pelos palestrantes e os aspectos da política econômica do governo.

Para Bonelli, coordenador do Boletim Macro e pesquisador da área de Economia Aplicada do IBRE, os indicadores econômicos do país apresentarão melhora em 2017.

“A expectativa é de retomada do crescimento econômico este ano, mas em ritmo lento, com crescimento mais acelerado no último trimestre. As análises indicam inflação convergindo para a meta almejada pelo Banco Central e crescimento de 0,4% do PIB, com taxa anualizada na ordem de 2,5% no final do ano”, analisa Bonelli.

Os interessados em participar podem se inscrever gratuitamente pelo site.