Inflação medida pelo IGP-M desacelera, aponta IBRE

Para os consumidores, os itens que mais pesaram foram os do grupo Saúde e Cuidados Pessoais, com destaque para os medicamentos. Vestuário e Alimentação também apresentaram alta, enquanto os grupos Educação, Leitura e Recreação, Transportes e Habitação desaceleraram.
Institucional
29 Abril 2014

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) calculado pelo Instituto Brasileiro de Economia (FGV/IBRE) desacelerou, variando 0,78%, em abril. No mesmo período do ano anterior, o índice variou 0,15% e em março a variação foi de 1,67%.Dos componentes do índice, a maior contribuição para a desaceleração partiu do Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que variou 0,79% graças ao comportamento do subgrupo de alimentos in natura. No mês anterior, a taxa havia sido de 2,20%. Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou, em abril, variação de 0,82% ? a mesma do mês anterior ? e o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou variação de 0,67%, acima do resultado de março, de 0,22%.Para os consumidores, os itens que mais pesaram foram os do grupo Saúde e Cuidados Pessoais, com destaque para os medicamentos. Vestuário e Alimentação também apresentaram alta, enquanto os grupos Educação, Leitura e Recreação, Transportes e Habitação desaceleraram e compensaram os movimentos ascendentes dos demais, em grande parte devido à desaceleração do item passagem aérea.A variação acumulada em 2014, até abril, é de 3,35%. Em 12 meses, o IGP-M variou 7,98%.O IGP-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.Clique aqui e saiba mais.