Nova coletânea reúne estudos sobre o Estado Novo

Livro busca jogar luz sobre a herança desse regime autoritário, com ênfase em um novo olhar, capaz de abarcar questões ainda ausentes nos estudos sobre o tema, como a história das mulheres, em suas lutas e papéis sociais, durante as ditaduras de 1937 e 1964
Ciências Sociais
03 Dezembro 2019
Nova coletânea reúne estudos sobre o Estado Novo

Em momento no qual o mundo discute as características dos modelos democráticos e o que os alimenta ou enfraquece, a FGV Editora lança hoje, dia 3 de dezembro, a coletânea “O que há de novo sobre o Estado Novo: autoritarismos e democracia”. O lançamento será realizado na Blooks Livraria de Botafogo (Praia de Botafogo, 316. Lojas D e E. Rio de Janeiro).

A obra, organizada pelos professores da Escola de Ciências Sociais (FGV CPDOC) Americo Freire e Marco Aurélio Vannucchi e pelo professor Francisco Carlos Palomanes Martinho (USP), se volta para as diversas perspectivas desse legado, pensando o Estado Novo brasileiro em comparação a outros regimes autoritários, como os da Argentina, Portugal e Itália. Para tanto, o livro abre espaço para as mais atuais discussões sobre o tema, do ponto de vista de diversos historiadores e cientistas sociais, brasileiros e estrangeiros que, ao longo dos últimos anos, apresentaram abordagens renovadoras sobre o período.

Desta forma, a nova publicação busca jogar luz sobre a herança desse regime autoritário, com ênfase em um novo olhar, capaz de abarcar questões ainda ausentes nos estudos sobre o tema, como a história das mulheres, em suas lutas e papéis sociais, durante as ditaduras de 1937 e 1964.

Para mais informações sobre a coletânea, acesse o site.