Novo livro fala sobre atraso histórico na educação do Brasil desde a Independência

O livro, apresentado pelo Ministro do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso, traz pesquisa do jornalista Antônio Gois, que investiga as raízes profundas do atraso brasileiro nesse setor.
Ciências Sociais
27 Julho 2022
Novo livro fala sobre atraso histórico na educação do Brasil desde a Independência

O atual quadro insatisfatório da educação brasileira é resultado de um longo histórico de descaso e de decisões equivocadas, que cobram um preço alto ao país até hoje. Este é o argumento principal do livro “O ponto a que chegamos: duzentos anos de atraso educacional e seu impacto nas políticas do presente”, de Antônio Gois, jornalista especializado em educação lançado pela FGV Editora, que será lançado no Rio de Janeiro e em São Paulo.

O evento de lançamento ocorre no Rio de Janeiro, dia 28 de julho, às 19h, na Blooks Livraria (Espaço Itaú de Cinema - Praia de Botafogo, 316, Botafogo, Rio de Janeiro/RJ) e contará com a presença do autor, Antônio Gois, e o ex-Ministro da Educação e Diretor do Centro de Desenvolvimento da Gestão Pública e Políticas Educacionais da FGV (FGV DGPE), José Henrique Paim.

Já em São Paulo, o encontro será realizado no dia 8 de agosto, na Livraria da Vila (Rua Fradique Coutinho, 915, Pinheiros, São Paulo/SP). Além do autor, participam do evento o diretor de pesquisa e avaliação do Cenpec e presidente da Anpae, Romualdo Portela e o professor da FGV EAESP e membro do conselho consultivo do Todos Pela Educação, Fernando Abrucio.

O livro, apresentado pelo Ministro do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso, traz pesquisa do jornalista Antônio Gois, que investiga as raízes profundas do atraso brasileiro nesse setor. Ele defende a necessidade de“entender a trajetória da educação no Brasil até o ponto a que chegamos é parte fundamental do esforço para melhor diagnosticar os desafios atuais, evitando soluções simplistas para problemas estruturais complexos”.

O autor busca explicar, em linguagem acessível a um público amplo, como, desde a Independência, a despeito de generosas promessas em discursos e leis, foi sendo construído esse atraso em relação a países desenvolvidos, ou mesmo frente a algumas nações vizinhas.

Outro tema abordado é o falso mito da maior qualidade da educação pública no passado. Se é ainda frustrante constatar hoje que um em cada quatro jovens de 15 a 17 anos não frequenta o ensino médio, é preciso lembrar que esse quadro era muito pior. Na década de 1960, por exemplo, apenas seis em cada 100 alunos que ingressavam no antigo primário conseguiam chegar até o fim do que hoje seria o ensino médio. O principal gargalo do sistema estava na primeira série, onde as taxas de reprovação superavam 50% ao longo de quase todo o século XX, fazendo com que apenas uma pequena elite de sobreviventes chegasse ao final de sua trajetória na educação básica.  

“Essa constatação não necessariamente contradiz a memória individual daqueles que porventura lembram do seu tempo de escola com satisfação. Algumas poucas ilhas de excelência existiam, e continuam existindo. O argumento central é que, como sistema, nunca tivemos educação de qualidade”, afirma o autor.

A análise histórica da trajetória da educação brasileira mostra que o país perdeu sucessivas oportunidades, tanto em períodos ditatoriais quanto em tempos democráticos, de ampliar o financiamento em momentos mais favoráveis. Revela ainda que a concepção de um sistema desigual desde a origem não foi fruto do acaso, mas uma estratégia às vezes até explicitada em documentos e discursos públicos de autoridades.

Apesar de alguns avanços recentes, especialmente a partir da redemocratização do país, o acúmulo de decisões equivocadas ao longo de dois séculos cobra um preço alto para o desenvolvimento do país. Entender essa trajetória até o ponto a que o Brasil chegou é, portanto, parte fundamental do esforço para melhor diagnosticar os desafios do presente e desenhar políticas públicas mais eficazes, evitando soluções simplistas para problemas estruturais complexos.

Para adquirir o livro, acesse o site.

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação e utiliza tecnologias como cookies para armazená-las e permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações, acesse o nosso Aviso de Cookies e o nosso Aviso de Privacidade.