Palestra aborda relação entre performance skatista e territorialidade

Andréa Casanova Maia vai falar sobre como o advento e desenvolvimento do skateboarding no Brasil transformaram-se em uma legítima manifestação cultural de jovens que vivenciam a conquista de determinados territórios da cidade
Ciências Sociais
01 Outubro 2019
Palestra aborda relação entre performance skatista e territorialidade

O Laboratório de Estudos do Esporte (LESP) da Escola de Ciências Sociais da Fundação Getulio Vargas (FGV CPDOC) realiza, no dia 3 de outubro, a partir das 16h, a palestra “O que pode um corpo? Performance skatista e direito à cidade”. A convidada é a professora Andréa Casanova Maia, do Instituto de História da UFRJ. O evento será realizado no auditório 406 da Sede FGV (Praia de Botafogo, 190. Botafogo, Rio de Janeiro).

A convidada vai falar sobre como o advento do skateboarding no Brasil e o desenvolvimento desta prática esportiva transformaram-se em uma legítima manifestação cultural de jovens que vivenciam a conquista de determinados territórios da cidade, antes abandonados ou associados a outros usos, e que não permitiam sua apropriação por praticantes do esporte.

Através da memória de skatistas, bem como das referências ao skate em revistas especializadas e na mídia em geral, e ainda através dos acervos privados audiovisuais produzidos pelos próprios depoentes, a apresentação vai expor imagens capazes de dizer sobre as práticas culturais da juventude.

Andréa Casa Nova Maia possui graduação e mestrado em História pela UFMG, doutorado em História pela UFF e pós-doutorado em História pela UFMG.

Atualmente é Coordenadora da Área de História do Brasil do Instituto de História da UFRJ e professora de História do Brasil Republicano e de História da Arte.

Para mais informações e inscrições, acesse o site.