Especialistas discutem soluções para transição energética em países ibero-americanos

O encontro teve o objetivo de construir uma visão cooperativa na luta contra as mudanças climáticas, tendo em vista a expansão das formas energéticas renováveis, para mudar uma situação global, onde cerca de 80% da matriz energética mundial está baseada ainda em combustíveis fósseis, e cerca de 65% da geração de eletricidade ainda se apoia nesse tipo de combustíveis.
Energia
05 Julho 2018
Especialistas discutem soluções para transição energética em países ibero-americanos

O Núcleo de Prospecção e Inteligência Internacional (FGV NPII) participou, no dia 18 de junho, do evento “Perspectivas iberoamericanas sobre transición energética y cambio climático”, promovido pelo Real Instituto Elcano, em Madri (Espanha). O encontro teve o objetivo de construir uma visão cooperativa na luta contra as mudanças climáticas, tendo em vista a expansão das formas energéticas renováveis, para mudar uma situação global, onde cerca de 80% da matriz energética mundial está baseada ainda em combustíveis fósseis, e cerca de 65% da geração de eletricidade ainda se apoia nesse tipo de combustíveis.

Ruderico Ferraz Pimentel representou o FGV NPII na mesa “Iberoamérica en Transisión”, que discutiu o aproveitamento eficiente dos recursos renováveis, que exige cada vez mais ações que ultrapassam as barreiras nacionais.

“A base cultural comum ibero-americana facilita e estimula que esses países estabeleçam vínculos e busquem caminhos em comum. A América do Sul, por sua vez, tem uma situação relativamente confortável no setor elétrico, com uma forte participação hidrelétrica, mas cujo desenvolvimento futuro parece estar sendo limitado diante de seus outros impactos ambientais e onde a geração eólica e a solar precisam se expandir”, destacou.

Esses temas foram amplamente debatidos no Seminário, onde ficou clara a importância da promoção da eficiência no uso da energia, da integração dos sistemas elétricos e da cooperação ibero-americana no desenvolvimento tecnológico e industrial necessário para apoiar a expansão renovável, a redução do efeito estufa e de suas implicações institucionais e de inter-relacionamento entre os países.