Estudo revela que 44 tribunais, além do Conselho Nacional de Justiça, usam Inteligência artificial

A utilização da IA, de acordo com o estudo, tem uma importância significativa no contexto brasileiro, especialmente em relação à necessidade de racionalizar os recursos.
Direito
20 Julho 2022
Estudo revela que 44 tribunais, além do Conselho Nacional de Justiça, usam Inteligência artificial

O Centro de Inovação, Administração e Pesquisa do Judiciário da FGV Conhecimento publicou relatório da 2ª fase da pesquisa sobre Inteligência Artificial (IA) nos tribunais brasileiros: “Tecnologias Aplicadas à Gestão de Conflitos no Poder Judiciário com ênfase no uso da Inteligência Artificial”. O levantamento, orientado pelo coordenador do Centro, ministro Luis Felipe Salomão, fez uma análise quantitativa e qualitativa do uso da IA no Judiciário e detectou que 44 tribunais, mais o Conselho Nacional de Justiça, utilizam esta tecnologia para alguma atividade. 

A utilização da IA, de acordo com o estudo, tem uma importância significativa no contexto brasileiro, especialmente em relação à necessidade de racionalizar os recursos, bem como a judicialização expressiva refletida em mais de 75 milhões de processos em tramitação, segundo as informações do Relatório Justiça em Números 2021.

A 2ª fase da pesquisa contou com um formulário mais detalhado em relação à primeira etapa e propôs 40 perguntas com o intuito de mapear informações gerais sobre a IA e sobre a equipe responsável, os aspectos técnicos da tecnologia, os resultados auferidos com o emprego da IA e os prognósticos para os próximos anos.

“Este estudo tem grande relevância tanto para as instituições judiciárias quanto para o setor público em geral, uma vez que a progressão da inovação nesta seara gera impactos desde o aperfeiçoamento dos serviços prestados até questões como acessibilidade, segurança da informação e privacidade. O Centro de Inovação, Administração e Pesquisa do Poder Judiciário, por meio de sua rede de pesquisa interinstitucional, espera que este relatório contribua com a promoção de conhecimento multidisciplinar sobre a utilização da tecnologia pela Justiça brasileira”, disse o ministro Salomão.

A pesquisa teve a cooperação da Universidade Federal Rural de Pernambuco, por meio do Laboratório de Inteligência Artificial. Para ter acesso a pesquisa completa, clique no link.

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação e utiliza tecnologias como cookies para armazená-las e permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações, acesse o nosso Aviso de Cookies e o nosso Aviso de Privacidade.