Professora ganha bolsa Capes/Humboldt para desenvolver pesquisa na Alemanha
Matemática Aplicada
19 Junho 2018

Professora ganha bolsa Capes/Humboldt para desenvolver pesquisa na Alemanha

Em 2012, pela iniciativa da Capes, o programa no Brasil se transformou em Capes/Humboldt, e visa incentivar a pesquisadores com posição permanente em instituições brasileiras a aplicar a este programa de bolsas e fortalecer as relações científicas com Alemanha.

A professora da Escola de Matemática Aplicada (FGV EMAp), Maria Soledad Aronna, foi premiada com bolsa do Programa Capes/Humboldt, na modalidade de Pesquisador Experiente, para colaborar cientificamente com os professores Fredi Tröltzsch e Volker Mehrmann, na Technische Universität, em Berlim, Alemanha.

A Fundação AvH, estabelecida em 1953 pelo governo da Alemanha, concede bolsas individuais para pesquisadores altamente qualificados.  Desde o ano da fundação, tem promovido mais de 28.000 cientistas de 140 países, incluindo 55 ganhadores do Prêmio Nobel. Uma vez terminada a bolsa, o ex-bolsista entra na rede de Humboldt Alumni, e pode continuar recebendo financiamento para realizar pesquisas em colaboração com cientistas alemães ou mesmo para financiar eventos científicos no país de origem. Em 2012, pela iniciativa da Capes, o programa no Brasil se transformou em Capes/Humboldt, e visa incentivar a pesquisadores com posição permanente em instituições brasileiras a aplicar a este programa de bolsas e fortalecer as relações científicas com Alemanha.

A pesquisa a ser desenvolvida pela professora Soledad e seus colegas em Berlim aborda diversos tópicos de Controle Ótimo. A Teoria de Controle Ótimo é uma área de pesquisa que trata problemas de otimização sujeitos a equações diferenciais, e que nas últimas décadas tem provado ser muito útil nas aplicações em diversos campos, incluindo economia, engenharias aeronáutica e espacial, mecânica, biologia, medicina e epidemiologia. Mais precisamente, no projeto a realizar na Alemanha se pretende obter novas condições de otimalidade de segunda ordem para duas classes diferentes de problemas de Controle sujeitos à Equações Diferenciais Ordinárias e Parciais. O objetivo é demonstrar condições que permitam a prova analítica de otimalidade de soluções tanto em casos teóricos como em casos práticos que aparecem em aplicações.