Seminário propõe debate sobre exploração de recursos de baixa permeabilidade
Energia
29 Maio 2018

Seminário propõe debate sobre exploração de recursos de baixa permeabilidade

A revitalização do mercado onshore reacende a necessidade de se discutir, de forma isenta e transparente, sua exploração no Brasil. O shale gas, por exemplo, ascendeu os EUA à posição de exportador de hidrocarbonetos, reduzindo sua vulnerabilidade externa, incrementando a produção por pequenos produtores e deslocando toda geopolítica mundial do petróleo em um curto espaço de tempo.

Com o objetivo de estudar o setor energético brasileiro e a importância da reativação do ambiente onshore, a FGV Energia, em parceria com o Ministério de Minas e Energia (MME), a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), abre espaço para o seminário “Discussões sobre a exploração de recursos de baixa permeabilidade no Brasil: projeto poço transparente”. O evento que visa a desmistificação da exploração de recursos de baixa permeabilidade por fraturamento hidráulico e será realizado no dia 4 de junho, das 9h às 18h, no auditório da Sede FGV (Praia de Botafogo nº 190, 12º andar. Botafogo, Rio de Janeiro, RJ).

A revitalização do mercado onshore reacende a necessidade de se discutir, de forma isenta e transparente, sua exploração no Brasil. O shale gas, por exemplo, ascendeu os EUA à posição de exportador de hidrocarbonetos, reduzindo sua vulnerabilidade externa, incrementando a produção por pequenos produtores e deslocando toda geopolítica mundial do petróleo em um curto espaço de tempo. Guardadas as devidas proporções entre o mercado norte-americano e o brasileiro, faz-se necessário desmistificar o fraturamento hidráulico, demonstrando as externalidades positivas possíveis.

Adicional às discussões técnicas propostas pela FGV Energia, estarão presentes representantes da UnB, Ministério do Meio Ambiente, Ministério Público, Confederação Nacional da Indústria, além de membros da EPE, da ANP e do MME. O evento contará com experts internacionais em projetos piloto com sistemas de monitoramento de risco como Marcellus Shale Energy and Environment Laboratory (MSEEL), assim como empresas de operação onshore e órgãos governamentais estaduais.

Para mais informações e inscrições, acesse o site.