Dia Mundial das Comunicações: Aluna encontra sua vocação digital através de inspiração materna

As indagações feitas no curso trazem um diferencial que, com certeza, levarão efeitos bastantes positivos para o futuro da Comunicação, disse a estudante.
Comunicação
03 Junho 2024
Dia Mundial das Comunicações: Aluna encontra sua vocação digital através de inspiração materna

No dia 31 de maio, celebra-se o Dia Mundial das Comunicações Sociais. Esta data é uma oportunidade para refletir sobre a importância dos meios de comunicação na sociedade contemporânea. Afinal, desempenham um papel crucial na disseminação de informações, na formação de opinião e na promoção do diálogo entre os meios.

Neste dia, é importante pensar sobre o impacto da comunicação, reconhecendo o papel crucial das pessoas que dedicam as suas vidas a inspirar e informar os demais. Dessa forma, é importante destacar o papel fundamental das pessoas que são fonte de inspiração nesse processo de tomada de decisão dentro da Comunicação. Seja através das Redes Sociais, do Jornalismo, da Publicidade, ou de outros meios, como foi o caso de Bruna Veríssimo, aluna do 3º período, da Escola de Comunicação, Mídia e Informação (FGV ECMI) cuja mãe teve um papel fundamental nesse processo. Ela à inspirou através de sua força, carisma e capacidade de comunicação.

Bruna ressaltou que a mãe, Mônica Veríssimo, sempre esteve ao seu lado e foi entusiasta quando decidiu cursar Comunicação na FGV. “Ela é super comunicativa e carismática, sabe persuadir as pessoas e mediar bem as situações da própria vida. Ama escrever longos textos (e sem nenhum erro de português), sabe se conectar com as pessoas e tem uma empatia inestimável.”

Além de apoiar a sua filha em todos os momentos e incentivá-la com palavras de apoio para continuar estudando e persistindo no sonho da faculdade, Mônica mesmo sem formação no nível superior, impulsionou a filha a alcançar altos voos, desbravando fronteiras especialmente na área da Comunicação Digital.

Veja abaixo a entrevista completa com a aluna.

Quem te inspirou a cursar Comunicação?

A minha mãe foi a minha maior inspiração para começar a construir uma carreira na Comunicação, especialmente no ramo digital. Uma mulher que não teve formação superior, mas que sempre me impulsionou a "pensar fora da caixa", ocupar espaços por meio da educação e desbravar o novo.

Por quais motivos?

Ela, após me ensinar a falar, foi a melhor ouvinte dos meus anseios, minhas indagações e até desabafos, desde criança. Sempre foi minha companheira, e quando decidi não mais cursar Direito, me acolheu e sonhou junto comigo o meu sonho de cursar Comunicação na FGV. Lembro do dia em que me formei na 4° série e, na cerimônia de conclusão, quis ser a apresentadora do evento. No maior entusiasmo, minha mãe estava na primeira fileira pra me assistir. Nas apresentações de Natal, nas encenações de São João, nos seminários, nos debates ou filmes que gravei, ela sempre foi a minha mais bonita audiência. Ela é muito comunicativa e carismática, sabe persuadir as pessoas e mediar bem as situações da própria vida. Ama escrever longos textos (e sem nenhum erro de português), sabe se conectar com as pessoas e tem uma empatia inestimável.

Qual a sua relação com a sua mãe?

De muito companheirismo, somos uma o apoio da outra. Como filha, peço conselhos e a ela recorro tanto nos dias felizes de bons resultados, quanto nos momentos de frustração nos estudos, principalmente por causa das circunstâncias que a distância traz. Nessa relação de mãe e filha, que também tem um valor importante de amizade, ela também me pede conselhos e opiniões, minha mãe nunca me limitou. Acredito que ela é, sem dúvidas, a pessoa que mais acredita no meu desenvolvimento na Comunicação Digital e, quando escrevo algum trabalho novo, sempre publica meus resultados e os elogia para todos os amigos e familiares.

Você lembra de alguma frase que ouvia dela?

Uma frase que sempre lembro foi quando ela disse: "Filha, você me realiza em todos os sentidos.". Mas, apesar dessa frase ser muito marcante pra mim, lembro de uma outra conversa que tivemos antes do vestibular da FGV, quando eu, quase no final do terceiro ano, disse que já não me encontrava mais na carreira que havia planejado por anos seguir, e que sempre a dizia que faria. Estava apenas eu e ela na sala da antiga casa que morávamos, sentada na cadeira da mesa ela me disse que qualquer escolha que eu fizesse, seria um sucesso. Porque não era o curso, mas sim a minha força de vontade e dedicação que me fariam "vencer". Sempre disse que me apoiaria no que eu quisesse ser. Para uma vestibulanda, ainda com matérias acumuladas de cursinho, ouvir essas palavras de apoio foi o impulso para continuar estudando e persistindo no sonho da faculdade.

Quais as suas motivações para o curso?

Poder levar a inovação que aprendo na FGV ECMI para o novo mercado da Comunicação, que a cada tempo modifica mais, apresenta novas necessidades e se torna ainda mais competitivo. Hoje, por exemplo, eu estou envolvida num projeto de Iniciação Científica que pesquisa sobre as políticas de segurança infantil nas plataformas digitais e, a cada progresso nele, consigo perceber lacunas e insuficiências ainda presentes no exercício da comunicação nesses ambientes.

As nossas indagações feitas no curso trazem um diferencial que, com certeza, levarão efeitos bastantes positivos para o futuro da Comunicação, especialmente pela sensibilidade de olhar para as novas tecnologias como parte das soluções dos nossos problemas, e não apenas como facilitadoras deles, por exemplo, quando criamos, no laboratório Cubo de Inovação, um ambiente virtual inspirado na região Yanomami para promover a discussão sobre a questão ambiental e social que cerca os indígenas daquela comunidade. Ou, como em outros projetos feitos em sala para entendermos as dinâmicas dos discursos dos nossos representantes políticos nas redes sociais, assim entendemos como eles podem implicar nas relações de poder e na soberania digital.

Entre tantas outras, são diversas as motivações que me inspiram a acreditar no potencial da minha formação acadêmica, principalmente por estudar a teoria e logo ver na prática o poder que a ciência da comunicação, juntamente à tecnologia, pode trazer à sociedade.

Para saber mais sobre a Escola de Comunicação, Mídia e Informação (FGV ECMI)acesse o site.

Essa matéria faz parte da série especial Referências que Inspiram.

Esse site usa cookies

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação e utiliza tecnologias como cookies para armazená-las e permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações, acesse o nosso Aviso de Cookies e o nosso Aviso de Privacidade.